Este blogue é organizado pelo Clube de Escrita da Escola Básica 2,3 de Santana. Publica textos escritos por qualquer aluno desta escola. Podem ser poesias, histórias, reportagens, opiniões, etc.. Editará ainda textos de autores conhecidos escritos para crianças e jovens.

2005/11/17

ANIMAIS DE OUTRO MUNDO

CROCODÃO

Cabeça de crocodilo,
Pernas de cão,
A andar põe
A barriga no chão.

Cauda gigante
(Nada a ver com o cão),
Patas pequenas.
Que grande dentadão!

Que boca grande,
Que olhos tão giros,
Corpo cheio de escamas,
Que dentes compridos. – FÁBIO AFONSO (6º C)

GOLFICÃO – O golficão tem a cabeça de um cão e o corpo de um golfinho. É muito simpático, meigo e gosta muito de crianças. Ele vive numa ilha linda, com muitos animais exóticos. Come plantas, peixes e frutas que estão na ilha, junto ao oceano. O golficão gosta muito de brincar. Quando vai para a areia, brinca com os outros golficães e com os cães da ilha. Quando vai para o oceano, brinca com os golficães e também com os golfinhos. – SUSANA SILVA (6º E)

GRIMELO – O grimelo tem dois metros de altura, é castanho com manchas pretas, não tem orelhas, tem três bossas, dá saltos de um metro e vive numa pirâmide. Come ervas e, de duas em duas horas, bebe dois litros de água. É um animal meigo, mas quando os dias não lhe correm bem, é muito mau. Quando anoitece, começa a guinchar, porque odeia o escuro. Quem não gostava de ter um animal destes era eu! – RAFAELA ALDEIA (6º C)

PAPAGALEÃO – O papagaleão é uma mistura de um papagaio com um leão. Ele voa e anda na terra. É muito veloz, tem garras grandes e afiadas, tem uma enorme juba, um grande bico e asas enormes, de todas as cores. Quando caça fala com as vítimas, para as enganar e caçá-las com maior facilidade. Ele vive sozinho e constrói a sua casa nos buracos das árvores de grande porte. Quando não cabe nestes buracos, com o seu bico afiado aumenta o buraco e faz a sua casa. É um animal que gosta de brincar, mas é preciso atenção, pois ele é falso. – GONÇALO MARQUES (6º E)

POLGUIM – É um animal fantástico. É a transformação de um polvo e de um pinguim. É mais ou menos um pinguim normal, mas tem tentáculos e lança tinta preta da boca ou do bico. Tem o tamanho normal e as cores normais. Só vive em zonas frias. Come peixe. – ANDRÉ VAZ (6º C)

SAPATO – O sapato é um animal muito raro. É verde e branco com manchas pretas. A sua alimentação é variada, entre os insectos e os peixes. Ele consegue saltar cinquenta centímetros e é um dos melhores nadadores do Reino Animal. A sua visão nocturna permite-lhe caçar os insectos de noite, com o auxílio da língua (que tem dez centímetros) e das duas asas. Com penas impermeáveis e as guelras pode ir às profundezas dos oceanos. – MIGUEL GOMES (6º E)

SERCÃO - Um sercão deve ser um animal que da cintura para cima é serpente e da cintura para baixo é cão. Na minha imaginação, da cintura para cima é verde às bolinhas amarelas e da cintura para baixo é castanho às manchas brancas. O sercão tem escamas na parte de cima e pêlos, muitos pêlos, na parte de baixo. A voz do sercão é metade de serpente e metade de cão. Não morde, fala, ou melhor, sercala, que é a língua que tem. Ele esconde-se das pessoas por detrás das árvores, arbustos e de todas essas coisas. Ele caça, ou melhor, come bifes, ratos, pompeiras e chovos (animais fantásticos também). O sercão não faz mal (um dia pode estar em vias de extinção). Podem apanhá-los nas florestas ou entre plantas. De resto, é um animal igual, quer dizer, diferente, mas no fundo no fundo é igual aos outros. – MARISA ESTEVES (6º C)

VEABARÃO – Este animal fantástico é um pouco esquisito: um veado com cabeça de tubarão, mas mesmo com cabeça de tubarão, não sabe nadar. Alimenta-se com gafanhotos e vive numa casa muito engraçada. A sua casinha é subterrânea. Ele tem um esconderijo e nesse misterioso esconderijo põe um código que só ele sabe. Abre-se então uma porta no chão e ele vive lá por baixo. Trabalha no verão e no Inverno aproveita o seu trabalhinho para descansar, porque é muito preguiçoso! – CAROLINA MARQUÊS (6º C)

ZECÃO – Era uma vez um cão que estava cruzado com uma zebra. O zecão era grande, tinha uma cabeça às bolinhas castanhas, o corpo às riscas e o rabo às bolinhas castanhas. O zecão vivia numa floresta ao largo de Espanha. Ele comia tudo o que lhe aparecia pela frente. Tinha muito pavor às cobras. Corria logo a sete pés. Era um animal um pouco estranho, porque tinha várias cores no corpo. O zecão tinha sete anos e não tinha pais, porque tinham morrido de velhice. Os irmãos estavam noutra floresta. O zecão tentava namorar com uma macadela, mas ela não lhe dava trela nenhuma. – RODRIGO APOLINÁRIO (6º E)